• Nelson Melo

A Inteligência da PRF no Maranhão e o combate a crimes ambientais

Em um dos artigos que publiquei no meu site, expliquei que a Inteligência Policial tem como foco buscar conhecimento, para subsidiar a tomada de decisões. Nesse sentido, está relacionada ao fator social e suas causas/consequências, sendo que precisa levar em consideração as características de cada região. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Maranhão, dentro dessa abordagem, está investindo cada vez nesse campo no que se refere ao combate a crimes ambientais, tanto que, neste ano, já apreendeu 3.054 metros cúbicos de madeira transportada irregularmente nas rodovias federais que cortam o Estado.


O trabalho de Inteligência da PRF/MA está produzindo resultados na apreensão de madeira

De acordo com informações divulgadas nesta segunda-feira (24) pela Polícia Rodoviária Federal no Maranhão, os inspetores conseguiram abordar, em 2020 (até o momento), 76 carretas que estavam transportando madeira ilegalmente, o que possibilitou que a carga fosse verificada e, consequentemente, apreendida. Essa quantidade de flagrantes não ocorreu apenas em uma cidade, mas, sim, em vários municípios do Estado, nas rodovias federais que cortam o território maranhense. As operações desenvolvidas pela PRF estão beneficiando a flora brasileira e também a fauna, pois a natureza é um ciclo, no qual cada elemento depende do outro.

Somente no domingo (23), a Polícia Rodoviária Federal realizou duas apreensões na BR-010, na região de Imperatriz, que fica no sudoeste maranhense. A primeira, segundo a instituição, ocorreu às 7h40, no km 260, em frente à Unidade Operacional (UOP) da PRF na Lagoa Verde. Já a segunda foi registrada no turno vespertino, perto das 13h, igualmente naquele quilômetro.

As apreensões de madeira feitas pela PRF no Maranhão beneficiam a flora e a fauna

A Inteligência e o “tiro direcionado”

Para um leigo, esses flagrantes feitos pelos policiais rodoviários federais seriam apenas um “golpe de sorte”. Na verdade, não tem nada a ver com isso, uma vez que existe, sim, um trabalho de Inteligência por trás das apreensões de madeiras nas rodovias federais que perpassam ao longo do Maranhão. Nesse ponto, podemos distinguir esse trabalho e a investigação policial, que está mais voltada à produção de provas. Mas, na prática, uma modalidade depende da outra, tendo em vista que a troca de informações entre os setores é essencial para a excelência das missões.


Utilizar a Inteligência como prioridade é essencial para que o alvo seja encontrado

O trabalho de Inteligência evita o tradicional “cansaço” do policial, como ocorreu durante muito tempo no Maranhão. Por quê? Ora, porque, atualmente, as equipes realizam patrulhamentos já com o alvo certo, isto é, não ficam apenas fazendo rondas sem um objetivo fixo. Nas rodovias federais, essa capacitação é fundamental porque são locais muito frequentados por criminosos de todos os tipos, abrangendo os integrantes de organizações criminosas, que transportam armas de fogo, carregamentos de drogas e madeira de forma ilegal.

Portanto, sem um investimento nessa área da Inteligência, nenhuma instituição policial consegue combater, de maneira eficaz e eficiente, o crime. Afinal de contas, o inimigo fica analisando os pontos fracos do seu oponente para superá-lo em algum aspecto. Então, “atirar no escuro” não é uma boa ideia, ainda mais porque quem está com a arma de fogo pode se ferir nessa tentativa perigosa de atingir um alvo que não está na mira.

41 visualizações

© 2019 por Nelson Melo.