• Nelson Melo

Exercício no terreno é realizado no Terminal de Ponta da Madeira

O Exército realiza, periodicamente, atividades que promovem a garantia da soberania do Brasil, dos poderes constitucionais, da lei e da ordem, salvaguardando os interesses do País e cooperando com o desenvolvimento nacional e o bem-estar social, como está assinalado na missão da instituição das Forças Armadas. Ademais, também prepara a força terrestre, mantendo-a em permanente estado de prontidão. Dentro dessa perspectiva, o Núcleo de Preparação de Oficiais da Reserva do 24º Batalhão de Infantaria de Selva (NPOR/24º BIS) realizou o 3º Exercício no Terreno (ET) – Adestramento em operações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), no Terminal Marítimo de Ponta da Madeira (TMPM), em São Luís/MA.

Os militares precisam ficar de prontidão para não serem surpreendidos (Foto: 24º BIS)

De acordo com informações divulgadas pelo 24º BIS, que tem como comandante o coronel Sousa Filho, as atividades foram ministradas pelos alunos do NPOR durante três dias, entre terça-feira (15) e quinta-feira (17). O 3º Exercício no Terreno foi realizado no Píer IV da empresa Vale S/A, no referido terminal portuário, considerado um dos mais produtivos do Brasil, sendo que, de janeiro a junho deste ano, embarcou 81,5 milhões de toneladas de minério de ferro. No total, participaram 40 integrantes do órgão de Formação de Oficiais da Reserva do Batalhão Barão de Caxias, localizado no bairro João Paulo, na capital maranhense.

As equipes fizeram várias atividades no terreno durante o treinamento (Foto: 24º BIS)

Os alunos ministraram as instruções de GLO em vários locais do Terminal Marítimo de Ponta da Madeira. Foram realizados, por exemplo, Postos de Bloqueio e Controle de Estradas (PBCE), Postos de Segurança Estático (PSE), Patrulhamento Ostensivo, Operações de Busca e Apreensão (OBA) e Operações de Controle de Distúrbios (OCD). “Assim, o 24º BIS vem aprimorando, por meio dos exercícios de adestramento, a capacitação técnico/profissional dos futuros Oficiais Temporários de Infantaria”, pontuou o 24º Batalhão de Infantaria de Selva, que completou 150 anos de fundação recentemente.

O Exercício no Terreno foi essencial para a capacitação dos militares (Foto: 24º BIS)

Desse modo, o Exército promoveu a capacitação de seu efetivo, beneficiando a sociedade maranhense, por meio da experiência e conhecimento, fatores cruciais para o nosso progresso material, espiritual, profissional, cultural e social. Os militares, então, ficam altamente preparados para qualquer missão, sempre com o objetivo de superar desafios e respaldar as decisões soberanas do Brasil. Afinal de contas, ninguém pode esperar que um conflito aconteça para que uma tropa se movimente e inicie uma guerra estática, com formação de trincheiras ou barricadas. Como é insistentemente comentado na Administração, toda crise tem que ser antecipada, uma vez que isso proporciona um enfrentamento mais motivado, com menos danos e mais conquistas.

O ET ocorreu em três dias no Terminal de Ponta da Madeira da empresa Vale (Foto: 24º BIS)

Atualmente, estamos vivenciando uma situação calamitosa provocada pelo novo coronavírus. Em minha vida fitness, estou vendo muitos “rostos novos” nas corridas de rua e dentro da academia de ginástica. As pessoas perceberam que devem cuidar da saúde e estão correndo contra o tempo, literalmente. Isso, de certo modo, é ótimo, porque é uma nova mentalidade, que só promove benefícios fisiológicos e psicológicos. Nunca é tarde para recomeçarmos. Sempre podemos reverter uma derrota. Na vida, sempre devemos pensar como o caçador, para que não sejamos presas fáceis de um vírus e, principalmente, de nós mesmos.

Os militares se distribuíram no terreno do terminal portuário para as atividades (Foto: 24º BIS)

39 visualizações

© 2019 por Nelson Melo.