• Nelson Melo

Jornalistas maranhenses farão live sobre a importância de arriscar na vida

O que é, o que é? Bem, é uma live que será transmitida nessa terça-feira (18), às 19h30, com o tema “Viver e não ter a vergonha de ser feliz”. Como diz a letra da música de Gonzaguinha, temos que cantar a beleza de ser um eterno aprendiz. Na ocasião, os jornalistas maranhenses Nelson Melo e Aline Uchôa discorrerão sobre a importância de arriscarmos na vida, que é a batida de um coração e uma doce ilusão. Desse modo, não é bom estagnarmos nesse teatro existencial, cujas cortinas podem ser fechadas a qualquer momento, sem que possamos aproveitar o que há de melhor.


Aline Uchôa também é pedagoga e arriscou na vida para correr atrás dos seus sonhos

Nelson Melo e Aline Uchôa se conhecem desde a época em que, respectivamente, trabalhavam no Jornal Pequeno e TV Cidade (Record), durante as pautas na Grande Ilha – São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa. Nesse período, ambos adquiriram a experiência necessária para conseguirem sobreviver nas ruas, onde os repórteres aprendem o lado prático da profissão. O ar condicionado da redação pode ser confortável, mas o sol e a chuva, além de provocarem queimaduras e resfriados, também podem gerar ensinamentos para quem é jornalista.

Essa experiência está na memória dos dois jornalistas, o que possibilitou que descobrissem por que motivos a vida vale a pena ser vivida, apesar das dificuldades enfrentadas. Em suas carreiras, Uchôa e Melo arriscaram e saíram da zona de conforto, apostando em outros caminhos dentro ou fora da profissão. Como Aline também é pedagoga, está trabalhando como professora. Nesse vasto universo de habilidades, ela conseguiu aprimorar seus conhecimentos sobre si e sobre a realidade.


Nelson Melo é repórter e escritor com passagens pelo Jornal Pequeno e Jornal O Estado

“Arriscar, para mim, é ser feliz. É buscarmos os nossos sonhos. E só conseguiremos isso se arriscarmos, se formos ousados, a ponto de sairmos da zona de conforto em busca daquilo que realmente vai nos fazer feliz, do nosso prazer pessoal e profissional. Quem não arrisca, é uma pessoa parada no tempo”, declarou Aline Uchôa. No cotidiano, isso significa que ter medo de investir em algo pode representar a negação de momentos de satisfação.

De igual modo, para Nelson Melo, arriscar tem a ver com autoconhecimento e autoestima, tendo em vista que, desde a “epigênese da infância”, como diria o poeta Augusto dos Anjos, podemos sofrer ou não a “influência má dos signos dos zodíacos”, em um sentido totalmente contrário ao metafísico. “Cada segundo aqui é uma oportunidade para sermos pessoas melhores. Porém, algumas pessoas se tornam piores. De nada adianta sermos grandes na sociedade, se somos pequenos na alma. Um vitorioso é alguém que mantém a humildade até na hora de pedir como quer que seja o seu velório”, comentou o jornalista.


Não tenha medo de arriscar quando você já tem um objetivo definido para ser feliz

Importante dizer que a live dos jornalistas sobre esse assunto será transmitida nessa terça-feira, às 19h30, no instagram de Aline Uchôa (@eualineuchoa). Se a vida é maravilha ou sofrimento, isso não importa. Pode ser um mistério profundo, o sopro do Criador ou um tempo. O fato é que estamos aqui e precisamos mostrar para nós mesmos que o nosso aspecto psicológico nos define mais do que o aspecto biológico. Afinal de contas, como frisou Clarice Lispector, a vida é para quem é corajoso o suficiente para se arriscar e humilde o bastante para aprender.

24 visualizações

© 2019 por Nelson Melo.