• Nelson Melo

Pintura feita por professora da Uema será sorteada para ajudar desempregados

O filósofo alemão Friedrich Nietzsche disse certa vez que a arte existe para que a realidade não nos destrua. Na atualidade, um problema que a civilização está enfrentando é a Covid-19, que continua provocando muitas mortes no planeta. Mas, nesse contexto calamitoso, muitas pessoas se preocupam com o próximo e tentam ajudá-lo de alguma forma. Esse é o caso da professora, bióloga e artista plástica Raimunda Fortes, da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), que fez a doação de uma das suas pinturas artísticas, para que seja sorteada em uma rifa, a fim de amenizar a situação de quem ficou desempregado nessa pandemia.




A pintura feita pela professora da Uema será sorteada on-line no dia 30 de setembro


A pintura é intitulada “Amor Perfeito”, que foi produzida com muito carinho e dedicação pela professora universitária. A técnica utilizada pela docente é o pastel seco sobre couche. Importante destacar que a obra de arte possui a dimensão de 25 cm por 32 cm, sendo que foi confeccionada neste ano. Fazendo uma avaliação como desenhista, eu afirmo que a obra de Raimunda Fortes contém a sofisticação na simplicidade, de tal modo que provoca no observador uma espécie de “catarse” (kátharsis), despertando vários sentimentos latentes no espectador.


Isso, na prática, significa que o espectador contempla a obra de arte de uma maneira tão autêntica, do ponto de vista emocional, que se torna uma pessoa melhor devido à externalização de afetos. Isso equivaleria ao que Aristóteles teorizou ao dizer que a tragédia atua de forma similar a uma medicação que limpa a alma dos elementos nocivos. A pintura “Amor Perfeito”, da professora doutora Raimunda Fortes, tem esse poder estético, uma vez que as sensações têm efeito diretamente no aspecto ontológico, em um lugar que, aparentemente, não aceita a presença do mito.




A professora Raimunda Fortes é doutora em Biotecnologia e muito respeitada na Uema


Portanto, quem ganhar a obra de arte poderá ter a chance de mergulhar nas profundezas da sua psique, explorando, nesse sentido, o que está escondido na instância inconsciente desde a infância ou, por outro lado, desde um passado recente. Convém ressaltar que a rifa custa R$ 10. O sorteio será realizado no dia 30 de setembro, às 16h, por meio de uma transmissão on-line. O depósito pode ser feito para a seguinte conta bancária: Agência – 2972-6/Conta-poupança – 15719-8/Banco do Brasil (BB).


Ao fazer o depósito ou transferência, a pessoa deve enviar a foto do comprovante, para receber o número da rifa. Faça sua parte e colabore nessa campanha solidária. Ajude quem perdeu o emprego nessa pandemia da Covid-19. Para mais informações, os interessados em participar do sorteio podem entrar em contato com Karla, por meio do seguinte número: (98) 98713-6134. Pense positivo e imagine a pintura artística da Raimunda Fortes (doutora em Biotecnologia) decorando a sua residência.


Vencedora de prêmio


A habilidade da professora Raimunda Fortes não se limita apenas ao campo artístico, uma vez que ela também explora outras áreas. Em 2013, ela foi a vencedora de um prêmio promovido pela Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema), na categoria “Inovação Tecnológica”. A bióloga se destacou, naquela ocasião, por ter inventado o “Sistema de Captura de Dados Abióticos”, que é um software utilizado para auxiliar nos processos de monitoramento ambiental, sendo que foi criado de maneira conjunta com a professora Luciana Fortes Farias.

Esse sistema, segundo informações disponíveis no site da Uema, tem a função de registrar, gerenciar, validar e inferir dados de variáveis abióticas (temperatura, salinidade, oxigênio, pH, dentre outros), por meio de dispositivos móveis, como aparelhos celulares e tablets, conectados a redes de sensores remotos.

41 visualizações

© 2019 por Nelson Melo.