• Nelson Melo

Veterinário especifica cuidados com cães e gatos durante a pandemia

Ainda existe muita desinformação com relação ao novo coronavírus, o que favorece a disseminação não apenas do patógeno, como também das “fake news”. Muitas pessoas estão espalhando essas notícias falsas de maneira intencional ou eventual, digamos assim, dependendo de fatores como personalidade e maturidade. Uma indefinição sobre os aspectos referentes à Covid-19 e os animais de estimação causa, também, essa propagação. A fim de esclarecer dúvidas concernentes ao tema, o médico veterinário Rogerio Bezerra Costa Filho (CRMV-TO 0373), graduado pela Universidade Estadual do Maranhão (Uema), concedeu uma entrevista ao meu site.

Rogerio Bezerra Costa Filho é um profissional dedicado e atuante na proteção dos animais

Membro da Sociedade dos Médicos Veterinários do Estado do Tocantins (Sovetto) e especialista em Gestão em Vigilância Sanitária, Rogerio Bezerra explicou que os cães e gatos precisam de cuidados sanitários, principalmente, nessa época de pandemia da Covid-19, causada pelo SARS-CoV-2, que foi identificado pela primeira vez em Wuhan, na China, no continente asiático, no ano passado. O profissional comentou que, embora não sejam transmissores ou acometidos pela doença, os pets podem carrear o vírus. Importante dizer que, até o momento, não há evidências científicas de que os animais de companhia sejam uma fonte de infecção para humanos.

“Alguns cuidados de higiene devem ser observados, como limpeza e higienização das patas sempre que voltar de passeios na rua, com água e sabão ou shampoo específico para os pets. Pode-se ainda usar botinhas específicas para os pets. Deve-se evitar que estranhos acariciem seus pelos. E o primordial: o tutor deve sempre higienizar as mãos com água e sabão e usar álcool em gel ou mesmo álcool 70%”, pontuou o médico veterinário. Ainda de acordo com Rogerio Bezerra, é fundamental verificar o calendário de vacinação e vermifugação, a fim de saber se está em dia, para evitar que os animais de companhia adoeçam.

O médico veterinário Rogerio Bezerra é formado pela Uema e tem vasta experiência na área

Orientações na pandemia

Tomando essas precauções, os pets terão “saúde de ferro”. O entrevistado, que nasceu no Maranhão e trabalha no Estado do Tocantins, ressaltou que, durante a pandemia, a principal orientação é manter o isolamento social, o que inclui o animal de estimação. “Porém, eles necessitam de passeios rotineiros para realizar necessidades fisiológicas e evitar estresse. E sempre higienizar com água e sabão e lavar bem os coxins – parte debaixo das patinhas do animal após passeios, que devem ser feitos em pequenas distâncias, evitando o contato com outros bichos e pessoas, buscando lugares menos aglomerados e horários mais tranquilos para a atividade”, enfatizou o veterinário.

Os cuidados com os pets mantêm os animais sadios (Imagem: Jonatan Sarmento/Arte GZH)

Registrado no Conselho Regional de Medicina Veterinária e Zootecnia do Tocantins (CRMV-TO) e autor do artigo “Surto de raiva em suínos em Miracema do Tocantins”, Rogerio Bezerra complementou que, como o lema é “fique em casa”, a recomendação também serve para os cães e gatos. “Para passar o tempo, utilizar brinquedos, brincadeiras e curtir o tempo com seu pet em segurança”, assinalou o profissional.

Cuidados permanentes

As orientações elencadas pelo experiente médico veterinário Rogerio Bezerra são essenciais não apenas nesse momento pandêmico, uma vez que devem ser respeitadas durante toda a vida dos pets, para que sempre se mantenham sadios. O pensamento é similar àquele válido para os tutores, que devem seguir os protocolos sanitários do Ministério da Saúde e outros órgãos públicos. Muitas pessoas estão cuidando da saúde somente agora, pois perceberam que os vírus atacam com mais impactos quem já está debilitado fisiologicamente e psicologicamente.

Meus gatos "Pinininho" e "Belinha" recebem cuidados permanentes e passeiam diariamente

Mas esse cuidado deve ser permanente, a fim de se tornar um hábito. Eu tenho dois gatos, "Pinininho" e "Belinha", que passeiam diariamente na varanda de casa, para que não fiquem o tempo todo entre quatro paredes. Isso é ótimo para evitar o estresse e outros problemas. Ninguém está livre de doenças, mas é importante tomarmos atitudes que preservam a saúde física e psíquica. Eu sempre digo que as crises surgem para que possamos construir nova mentalidade sobre nós mesmos. É uma oportunidade para nos renovarmos em todos os sentidos, pois nunca seremos perfeitos. Nós morremos imperfeitos, mas podemos alcançar o topo da autorrealização.




Viver é um milagre. Portanto, antecipar o fim é egoísmo. A regra é manter o pensamento de guerreiro, a fim de aumentar a chance de derrotar o inimigo sem a necessidade da guerra, que destrói passados, presentes e futuros.

59 visualizações

© 2019 por Nelson Melo.